Fora de casa, Guarani tropeça no Batatais

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Dependendo apenas das próprias forças o Guarani foi até Batatais para enfrentar os donos da casa e buscar a tão sonhada classificação à próxima fase. O Bugre vinha com moral após a vitória diante do Barretos, na última rodada, no Brinco de Ouro, mas nem mesmo esses ingredientes e a presença de cerca de 800 bugrinos nas arquibancadas fez com que o Bugre saísse com a vitória. Após martelar o jogo todo, o alviverde sofreu o castigo nos minutos finais após pênalti cobrado por Davi Lopes.

A derrota por 1 a 0, tirou as chances de classificação à próxima fase da competição e faz com que o Bugre dispute mais uma vez a A2 no próximo ano. A estreia no brasileiro da Série B está marcada para o dia 12 de maio, contra o Brasil de Pelotas, no Brinco de Ouro, com portões fechados.

O Jogo

O Guarani teve praticamente uma semana para trabalhar o time para a decisão deste domingo. Vadão fez apenas uma modificação na equipe. Lenon, após cumprir suspensão, retornou no lugar de Bruno Souza. Sendo asssim, o Guarani foi a campo com: Leandro Santos; Lenon, Genilson, Jussani e Denis Neves; Evandro, Auremir, Bruno Nazário,  Fumagalli e Uederson; Eliandro.

A presença maciça dos torcedores bugrinos na arquibancada dava força para a equipe dentro de campo. E o Guarani começou com tudo. Aos 13′, Genilson antecipou o marcador e chutou de fora da área assustando o goleiro Tiago Campagnaro. Aos 17′, após jogada ensaiada, Eliandro dominou no peito e foi travado pela marcação na hora do chute. O Batatais assustou aos 23′. Paulinho recebeu na intermediária e arriscou. Leandro Santos voou e fez uma linda defesa.

O campo em condições péssimas dificultava o jogo do Guarani. Aos 24′, foi a vez de Coppetti desperdiçar. Após cobrança de escanteio o volante subiu sozinho e cabeceou para fora. O jogo não era dos melhores, as oportunidades eram escassas e o Batatais melhorou após o começo fraco. Aos 32′, Diego Luis cobrou escanteio e Coppetti, de novo, mandou para fora.

Aos 39′, Paulinho recebeu e chutou cruzado tirando tinta da trave de Leandro Santos. Apesar das tentativas de abrir o placar, a primeira etapa terminou com empate. No intervalo, o técnico Vadão deu moral ao time e manteve a mesma equipe para o segundo tempo. Aos 7′, Fumagalli tabelou com Bruno Nazário, recebeu na frente mas foi travado na hora de chutar deixando a bola fácil para Tiago.

Aos 12′, o Bugre teve a melhor chance na partida. Eliandro foi lançado, bateu na saída de Tiago mas Coppetti, dentro do gol, tirou. O Guarani esbarrava na marcação, o tempo passava e o gol não saía. Aos 20′, o Batatais começou pressionar. Após bate-rebate dentro da área, a bola sobrou para Flávio Carvalho, o atacante chutou à queima-roupa e Leandro fez milagre para salvar.

Tentando mudar a postura do time, Vadão mexeu. Fumagalli, Uederson e Eliandro deixaram o campo para as entradas de Lorran, Marcinho e Braian Samudio. As mudanças até surtiram efeito mas foi o Batatais quem conseguiu levar a melhor. Aos 43′, Wesley foi derrubado por Denis e Leandro Bizzio Marinho marcou pênalti. Davi Lopes cobrou bem e deu a vitória ao fantasma.

A derrota custou a classificação ao Bugre. Sem atingir a pontuação necessária o Guarani terminou a competição em 6º lugar com 30 pontos ganhos em 19 partidas disputadas.

Ficha Técnica

Batatais Futebol Clube x Guarani Futebol Clube
Estádio Oswaldo Scatena, em  Batatais.

Arbitragem: Leandro Bizzio Marinho, Danilo Ricardo Simon Manis e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa

Gols: Davi Lopes, aos 44′ do 2º T
Cartões Amarelos: Genilson, Coppetti, Bruno Nazário
Cartão Vermelho:
Público e Renda:

 Guarani Futebol Clube

Leandro Santos; Lenon, Genilson, Jussani e Denis Neves; Evandro, Auremir, Bruno Nazário,  Fumagalli (Marcinho) e Uederson (Lorran); Eliandro (Braian Samudio). Técnico: Oswaldo Alvarez.

Batatais Futebol Clube 

Tiago Campagnaro; Guilherme, Medina, Tyrone e Biro Biro; Coppeti, Davi Lopes, Paulinho e Elton Martins; Diego Luis (Ítalo) e Artur Flora (Flávio Carvalho) Técnico: Alexandre Ferreira
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no email
Email