Papéis invertidos: Jogadores viram árbitros e árbitros viram jogadores

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Pela primeira vez, atletas profissionais em atividade apitaram uma partida entre árbitros de futebol. Foi isso o que aconteceu na manhã desta segunda-feira (15), no Oscar Inn Eco Resort, em Águas de Lindoia, onde ocorre a pré-temporada dos árbitros da CBF. Ricardinho, Diego Cardoso e Rondinelly formaram o trio de arbitragem.

O volante Ricardinho comentou sobre a experiencia de comandar uma partida. “É difícil ser arbitro, é um pouco mais fácil ser bandeira. É uma tarefa complicada e tem que estar preparado para fazer um trabalho bem feito”.

Os atletas revezaram as funções durante a partida, cada um apitou 30 minutos e ficou como assistente em 60 minutos jogados. O meia Rondinelly falou sobre a experiencia vivida na manhã de hoje: “Foi bom enxergar a parte do lado de lá, inclusive recebi algumas dicas que serão uteis para nós dentro de campo. É interessante porque as vezes dentro do campo não entendemos e cobramos o arbitro, mas eles têm uma tarefa muito difícil, que é acertar todos os lances e agradar as duas equipes. Realmente foi uma experiencia boa, entender o lado deles e tentar fazer com que tudo isso melhore nossa cultura e nosso futebol.

Além do trio de arbitragem Bugrino, o evento ainda contou com o sistema do VAR. O campeão brasileiro de 1978 pelo Bugre, Careca, esteve na mesa do VAR, juntamente com Milton Cruz e Oscar, capitão da seleção brasileira de 1982.

Careca, Oscar e Milton Cruz fizeram parte da comissão de assistentes do VAR
Rondinelly teve a experiencia de checar o VAR em lance duvidoso de pênalti.

Diego Cardoso também achou a função de bandeira a mais dificil, mas foi bastante elogiado pelos árbitros. “Fui bem como bandeira, todo mundo me elogiou, mas quando peguei o apito foi cartão amarelo para todo mundo. É muito dificil bandeirar e apitar, tem que ter decisões muito rápidas, estar concentrado em cada lance do jogo para poder não cometer erros. É uma experiencia que vou guardar para sempre, agora antes de ir reclamar com o juiz nos jogos, vou pensar duas vezes antes de ir falar com ele”.

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no email
Email