Futebol Profissional

Rondinelly cita nível elevado da Série B e frisa: “Não temos que mudar nosso estilo”

Meia concedeu entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira no Brinco de Ouro

Por Guarani Futebol Clube
Publicado em 19/04/2018, às 18:33.

…

Jogo ofensivo. Para frente. De imposição. Foi assim que o Guarani ficou caracterizado na maioria de suas campanhas vitoriosas ao longo de toda sua história. Foi assim também que o Bugre conquistou o Campeonato Paulista da Série A2 e retornou à elite do futebol paulista. E é assim que o meia Rondinelly acredita que o Bugre deve jogar no Campeonato Brasileiro da Série B.

“Sabemos que a Série B é um campeonato diferente, de um nível acima do que a gente vinha jogando, mas nosso esquema e nosso estilo tem dado certo, não temos que mudar”, afirmou. “É aperfeiçoar, ganhar novas formas de jogar. Ter mais sabedoria fora de casa e, em casa, como vamos enfrentar adversários mais difíceis, saber administrar quando estiver ganhando. Ser mais maduro e mais malandro para jogar a Série B”, completou o meia.

O meia também destacou a importância dos jogos fora de casa: “É uma cultura do futebol brasileiro, talvez mundial, não valorizar tanto jogar fora e em casa sempre sair para ganhar. Fora, automaticamente você estuda mais o adversário e espera ele se impor. Sou contra isso e dentro do jogo tentei falar para o time sair um pouco. Depois que tomamos o primeiro gol, a gente saiu, melhorou na partida e em 15, 20 minutos fez mais do que nos outros 50, 60”, disse.

Por fim, o meia falou sobre atuar no Brinco de Ouro ao lado do torcedor: “O fator casa tem o torcedor, jogador acostumado com o ambiente. Isso fará total diferença para que consigamos os resultados em casa e essa somatória nos ajude lá na frente. Não encaro como pressão pela primeira derrota, mas temos que ganhar. Diante do nosso torcedor, nos impor para conseguir os primeiros três pontos”, afirmou.

Confira a íntegra da coletiva