Futebol Profissional

No Brinco de Ouro, Guarani fica no empate com o Vila Nova

Ricardinho marcou para o Bugre e Alex Henrique descontou para o time adversário

Por Guarani Futebol Clube
Publicado em 09/06/2018, às 19:33.

…

Em uma partida cercada por polêmicas, o Guarani ficou apenas no empate com o Vila Nova. O Bugre abriu o marcador em um golaço do volante Ricardinho, mas sofreu o gol de empate em uma lance pra lá de duvidoso aos 50 minutos de jogo. Alex Henrique, de pênalti, empatou para o time goiano.

Com o resultado, o Alviverde chega aos 14 pontos ganhos e termina a rodada na nona colocação. O próximo confronto é diante do São Bento, quinta-feira (14), às 21h, no Brinco de Ouro.

O Jogo

Apesar dos retornos de Rondinelly e Anselmo Ramon, o técnico Umberto Louzer optou por manter a estrutura do time e apenas promoveu as entradas de Philipe Maia e Lenon nas vagas de Kevin e Éverton Alemão. O Bugre iniciou a partida com: Bruno Brígido; Lenon, Philipe Maia, Edson Silva e Pará; Baraka e Ricardinho; Rafael Longuine, Guilherme  e Denner; Bruno Mendes.

Diante de um adversário muito bem postado, o Guarani iniciou com dificuldade para penetrar no setor defensivo do Vila Nova. Por sua vez, o Tigre apostava nos contra-ataques para chegar até o gol de Bruno Brígido. A primeira estocada foi do adversário. Aos 5′, Diego Giaretta recebeu levantamento de Vinícius Leite e chutou para fora. O Bugre respondeu aos aos 10′, Lenon cruzou, Bruno Mendes puxou a marcação, mas Guilherme não conseguiu completar.

Aos 13′, Ricardinho roubou a bola no campo de defesa, tocou para Guilherme, o meia se livrou da marcação e chutou para defesa de Mateus Pasinato. Após o bom início, o ritmo do jogo caiu. O Bugre voltou pressionar aos 21′. Guilherme fez boa jogada, cruzou para trás, mas Diego Giaretta cortou antes do chute de Rafael Longuine. O Vila Nova respondeu aos 39′. Maguinho chutou cruzado e levou perigo. O Alviverde teve oportunidade de abrir o marcador aos 41′, Longuine levantou na área, a zaga afastou e Guilherme chutou tirando tinta da trave.

A segunda etapa começou bem diferente da primeira. O Guarani voltou melhor e propondo o jogo. Aos 4′, Bruno Mendes recebeu em velocidade, chutou e Mateus Pasinato defendeu em dois tempos. Aos 6′, Rafael Longuine foi chutar e foi atingido por Maguinho dentro da área. O árbitro assinalou tiro indireto. Na cobrança, Longuine acertou a barreira.

Após a pressão, o ímpeto inicial diminuiu, mas Umberto Louzer fez mexidas pontuais e o Bugre retomou as rédeas do jogo. Anselmo Ramon e Caíque entraram nas vagas de Denner e Guilherme. E o Alviverde voltou criar oportunidades. Aos 20′, Anselmo levantou na área, Longuine cabeceou e Pasinato fez milagre para evitar o gol. O gol do Bugre era questão de tempo. Longuine tentou novamente aos 27′. Mas foi Ricardinho, aos 30′, que marcou. O volante aproveitou o rebote do goleiro adversário e emendou de primeira. Um golaço.

A partir do gol, a partida parecia estar resolvida. Porém, o Guarani foi surpreendido no lance mais polêmico da noite. Aos 48′, Juninho recebeu em profundidade, se projetou à frente de Caíque, e o árbitro assinalou pênalti. Na cobrança, Alex Henrique empatou.

Ficha Técnica

Guarani Futebol Clube x Vila Nova Futebol Clube
Estádio Brinco de Ouro, em Campinas
Arbitragem: Alexandre Vargas Tavares de Jesus (RJ), Silbert Faria Sisquim (RJ) e Carlos Henrique Cardoso de Souza (RJ)
Gols: GUA: Ricardinho | VIL: Alex Henrique
Cartões Amarelos: GUA: Anselmo Ramon, Ricardinho e Caíque  |VIL: Felipe Silva
Cartão vermelho:
Público e Renda:

Bruno Brígido; Lenon, Philipe Maia, Edson Silva e Pará; Baraka e Ricardinho; Rafael Longuine (Willian Oliveira), Guilherme (Anselmo Ramon) e Denner (Caíque); Bruno Mendes –  Técnico: Umberto Louzer

Vila Nova Futebol Clube

Mateus Pasinato; Maguinho, Wesley Matos, Diego Giaretta e Hélder; Wellington Reis (Ramon), Geovane, Alan Mineiro (Alex Henrique) e Mateus Anderson; Vinícius Leite (Juninho) e Felipe Silva – Técnico: Hemerson Maria