Futebol Profissional

Guarani sofre derrota e fica com o vice da Série C

Após o término da partida a Polícia Militar de Varginha protagonizou cenas de selvageria contra a torcida do Bugre

Por Guarani Futebol Clube
Publicado em 06/11/2016, às 03:15.

…

Após a grande partida feita pelo Bugre no último fim de semana no Brinco de Ouro, o Guarani foi até o Sul de Minas, mais precisamente Varginha, para enfrentar o Boa Esporte. Esperando uma recepção parecida com o que aconteceu em Campinas, mais de 5 mil Bugrinos se deslocaram até a cidade mineira para acompanhar a segunda e decisiva partida da final do Campeonato Brasileiro da Série C. Com gols de Braian Samúdio, Felipe Mateus e Kaio Cristian, o Guarani foi derrotado e ficou com o vice-campeonato da competição.

A mancha do espetáculo ficou por conta da truculência e o despreparo da Polícia Militar de Varginha que ao fim da partida atirou contra a torcida do Guarani afim de disperçar e evacuar o estádio de forma mais rápida. Idosos, mulheres, crianças e a torcida do Bugre em geral foram atingidos pelas bombas de efeito moral e pelos tiros de borracha. A imprensa campineira também sofreu com os políciais despreparados para o tamanho do evento.

O JOGO

O Bugre foi até Varginha com três mudanças. Gilton retornou a latera-esquerda, Wesley, ao meio e Deivid ao ataque. Após o empate em 1 a 1 no primeiro jogo, o Guarani jogava por uma simples vitória para sagrar-se campeão; Mas o futebol apresentado não foi suficiente para conseguir ficar com a taça. O Guarani começou devagar e viu o Boa logo aos 2′ assustar: após escanteio batido pela esquerda, Daniel Cruz subiu sozinho e cabeceou para fora.

Aos 8′, o Guarani conseguiu sua primeira chegada. Em escanteio, Leandro Amaro quase alcançou e por pouco não abriu o placar para o alviverde. Aos 9′, veio o balde de água fria. Romano fez um belo lançamento para Rodolfo que cruzou para trás, Braian Samúdio de esquerda abriu o marcador. O Bugre sentiu o gol e o Boa não demorou para fazer o segundo. Aos 13′, Felipe Mateus recebeu no bico da grande área e acertou um bom chute no canto esquerdo de Leandro Santos.

O Bugre tentou dar o troco, aos 21′, Gilton recebeu de Fumagalli e mandou a bomba, Daniel Luiz, no centro do gol, colocou para escanteio. Aos 24′, de novo chegou o Guarani. Lenon cruzou da direita e Fumagalli sozinho desperdiçou a chance de diminuir. Conforme o tempo ia passando os nervos iam aumentando, o primeiro tempo terminou com o Boa em vantagem e a equipe mineira foi ao vestiário vencendo por 2 a 0.

Na segunda etapa o Guarani tentou reagir mas esbarrava na boa defesa da equipe adversária. O técnico Marcelo Chamusca tentou intervir, colocou Régis no ligar de Deivid, mas o treinador Bugrino não contava com um tempero a mais na partida. Aos 17′, Ferreira roubou a bola de Rodolfo e protegeu o corpo, Marcos Mateus Pereira, expulsou o zagueiro bugrino de forma equivocada. Após a expulsão errada o zagueiro do Bugre perdeu a cabeça mas foi contido pelos companheiros de equipe.

Com um a menos o Bugre foi em busca do empate na base da raça, mas não conseguia chegar ao gol adversário. Até que aos 47′, veio o castigo final. Kaio Cristian que acabara de entrar, aproveitou a boa jogada de Tchô e fez o terceiro do Boa Esporte sacramentando o resultado final. O Bugre volta à campo em Fevereiro de 2017, pelo Campeonato Paulista da Série A2.

EPISÓDIO LAMENTÁVEL

Após o término da partida, a Policía Militar, tático móvel de Varginha, protagonizou cenas de guerra contra a torcida do Guarani. Mostrando-se extremamente despreparados, os policiais atiravam gás de pimenta, balas de borracha e bombas de efeito moral contra a torcida do Guarani afim de esvaziar rapidamente o Dilzon Melo. Indgignados com a situação, atletas e membros da comissão técnica, de forma pacífica, cobraram uma explicação dos oficiais mas sem sucesso. Um dos médicos do clube acabou com ferimentos no nariz e o repórter da TV Guarani foi hospitalizado com o corte profundo na cabeça.

O GUARANI DEIXA AQUI REGISTRADO O SEU PROFUNDO REPÚDIO À ATITUDE DA POLÍCIA MILITAR DE VARGINHA E AO DESPREPARO DOS MESMOS. 

Ficha Técnica

Boa Esporte Clube x  Guarani Futebol Clube
Estádio Dilzon Luiz de Mello, em varginha
Arbitragem: Marcos Mateus Pereira; Eduardo Gonçalves da Cruz, Daiane Caroline Muniz e Wanderson Alves de Sousa

Gols: Braian Samúdio, Felipe Mateus e Kaio Cristian
Cartões Amarelos: Auremir e Pipico; Romano e Kaio Cristian
Cartão Vermelho: Ferreira

Público e Renda:

Guarani
Leandro Santos; Lenon, Ferreira, Leandro Amaro e Denis; Auremir, Wesley (Denis), Deivid (Régis), Fumagalli e Pipico ; Eliandro (Genílson). Técnico: Marcelo Chamusca.

Boa Esporte
Daniel Luiz; Leonardo, Edson Borges, Bruno Maia e Romano; Escobar, Itaqui e Felipe Mateus (Kaio Cristian); Daniel Cruz, Braian Samúdio (Tchô) e Rodolfo (João Henrique). Técnico: Ney da Mata