Futebol Profissional

Guarani comemora 39 anos do título brasileiro

Por Gabriel Ferrari
Publicado em 13/08/2017, às 09:05.

…

Há exatos 39 anos o Guarani Futebol Clube sagrava-se campeão brasileiro de futebol. O time comandado por Carlos Alberto Silva e composto por uma mescla de jovens promessas e jogadores mais experientes venceu o Palmeiras, na final da competição nacional e assegurou um feito inédito. O alviverde campineiro é a única equipe do interior que conquistou o título de campeão brasileiro até os dias de hoje.

O feito se torna ainda maior quando trazido à luz da realidade da época. Dono de uma equipe modesta e com um comandante jovem, o Guarani era desacreditado até mesmo pela mídia. Após algumas vitórias dentro do campeonato, o Bugre e todos ao seu redor começaram tratar como realidade a possibilidade de título. O ponta esquerda Bozó lembra do feito e afirma que a amizade fez diferença: “Lembro como se fosse hoje. Era um time de amigos. Nós nos tratávamos como irmãos e o Carlos Alberto era como se fosse nosso pai”, afirmou.

Bozó ainda pode dizer que atua com um irmão da época, o ex-ponta-esquerda trabalha ao lado do ex-meio-campista Renato Morungaba. Os dois compõem a comissão técnica do Departamento de Futebol Profissional do Guarani. Renato afirma que usa da experiência vivida com a camisa do clube para passar para os atletas de hoje: “É importante essa troca e eu procuro ajudar com a minha experiência. O que conquistamos foi simplesmente inesquecível”, disse.

Números da conquista

Na oportunidade o Campeonato Brasileiro era disputado por 74 equipes. Na fase preliminar o Bugre realizou 11 partidas com 5 vitórias, 4 empates e 2 derrotas. Classificado à fase  semifinal, o Guarani realizou 8 partidas, sendo 3 vitórias, 3 empates e 2 derrotas. Na fase final foram 7 jogos, 6 vitórias e 1 derrota com destaque para o sonoro 3 a 0 diante do Internacional, no Beira-Rio.

A fase de quartas de final foi disputada em dois jogos. O Bugre venceu o Sport, na Ilha do Retiro, por 2 a 0 com gols de Zenon e Capitão, na partida de ida e no Brinco de Ouro aplicou uma goleada de 4 a 0. Na semifinal foi a vez de bater o Vasco.  No Brinco, 2 a 0. A partida para decidir o finalista aconteceu no Rio de Janeiro e o que se viu foi um show de Zenon. O Guarani venceu novamente por 2 a 1 e enfrentaria o Palmeiras nas finais.

Em 10/08/1978, o alviverde campineiro foi até São Paulo, no Morumbi, e com gol de pênalti de Zenon, venceu a primeira partida por 1 a o. Três dias depois, a grande final, em Campinas, com a presença de mais de 28 mil pessoas no Brinco de Ouro, o Bugre venceu também por 1 a 0, com gol do prodígio Careca.

Ao todo, a campanha do Guarani teve 32 partidas com 20 vitórias, 8 empates e 4 derrotas. Carlos Alberto Silva conseguiu um aproveitamento de mais de 70% no comando da equipe.

Em pé: Miranda, Zé Carlos, Mauro, Neneca, Edson e Gomes Abaixados: Capitão, Renato, Careca, Zenon e Bozó.

Sem o comandante

A comemoração do título dessa vez será a primeira sem Carlos Alberto Silva. O técnico do time campeão brasileiro faleceu em Janeiro deste ano, em Belo Horizonte, onde residia. O Guarani Futebol Clube é grato a todos que fizeram parte deste enorme feito e aproveita a oportunidade para homenagear mais uma vez o nosso eterno comandante. Obrigado por terem conquistado a nossa maior glória.

Bozó e Renato em homenagem à Carlos Alberto Silva