Futebol Profissional

Fora de casa, Guarani fica no empate com o Criciúma

O Bugre empatou em 0 a 0 com o time carvoeiro, no Heriberto Hulse

Por Guarani Futebol Clube
Publicado em 28/08/2018, às 21:59.

…

O Guarani segue sem perder e sem levar gols na Série B. Na noite desta terça-feira, em Criciúma, diante dos donos da casa, o Alviverde empatou em 0 a 0 e finalizou o quarto jogo sem perder e sem levar gols. Apesar de empatar, o time Bugrino criou, no segundo tempo, chances suficientes para sair com a vitória de Santa Catarina, porém, a falta de pontaria e o desgaste impediram o Guarani de trazer os três pontos para Campinas.

Com o resultado, o time campineiro chega aos 37 pontos e ocupa, momentaneamente, a quarta colocação. O próximo compromisso é o confronto direto contra o Goiás, terça-feira (04), às 19h15, no Brinco de Ouro.

O Jogo

Sem Pará e Matheus Oliveira suspensos pelo terceiro cartão amarelo, o técnico Umberto Louzer promoveu as entradas de Marcílio e Bruno Xavier na equipe titular. Com isso, o Bugre iniciou o confronto contra o Criciúma com: Agenor; Kevin, Philipe Maia, Fabrício e Marcílio; Willian Oliveira e Ricardinho; Bruno Xavier, Rafael Longuine e Jefferson Nem; Bruno Mendes.

Primeiro Tempo

O primeiro tempo foi difícil para o Guarani. O Bugre encontrou dificuldade para penetrar na defesa do Criciúma e viu o adversário criar as melhores oportunidades. Aproveitando, principalmente, os lados do campo, o time carvoeiro criou a primeira chance aos 9′. O Bugre saiu jogando errado, Zé Carlos roubou a bola, mas chutou em cima de Fabrício.

Aos 11′, Agenor saiu jogando errado, Vitor Feijão roubou a bola, tocou para Marlon Freitas, o lateral chutou cruzado e a bola se perdeu em linha lateral. O Bugre, por sua vez, tentava impor seu jogo para encontrar espaços, mas tinha dificuldade. Aos 26′, porém, em contra-ataque, Kevin recebeu de Longuine, chutou cruzado e, por pouco, Bruno Xavier não abriu o marcador.

A chegada, entretanto, foi um dos poucos bons momentos do Bugre na primeira etapa. O Alviverde ainda viu, aos 31′, o lateral Marlon Freitas acertar a trave de Agenor. Aos 46′, o time Bugrino até chegou ao gol com Bruno Xavier, mas o assistente marcou impedimento.

Segundo Tempo

Diferentemente da primeira etapa, o Bugre voltou para o segundo tempo com uma postura completamente diferente. Umberto Louzer tirou Rafael Longuine e colocou Rondinelly no jogo. Mais agressivo, com imposição e domínio territorial, o Alviverde começou assustando. Logo aos 2′, Bruno Xavier recebeu de Rondinelly, deu um chapéu no marcador e, de voleio, chutou em cima de Belliato.

O Guarani ensaiou uma pressão em busca do primeiro gol. Aos 5′, Bruno Xavier recebeu de costas, girou, mas chutou fraco. Aos 8′, foi a vez de Bruno Mendes receber cruzamento de Kevin e cabecear pra fora. Aos 14′, o atacante teve a melhor chance do jogo. Willian Oliveira tabelou com Jefferson Nem e chutou cruzado. O camisa nove antecipou a marcação, mas chutou por cima.

Aos 24′, Rondinelly recebeu de frente para o gol e chutou forte para boa defesa de Beliatto. Com maior volume de jogo, o Bugre ficou em vantagem numérica aos 35′. Marlon Freitas deixou o campo machucado e o adversário ficou com um a menos. O Bugre aproveitou e quase, não fosse a falta de pontaria, venceu o jogo. Aos 36′, Rondinelly invadiu a área, chutou cruzado e o goleiro defendeu em dois tempos.

A última chance saiu dos pés de Marcílio. Aos 46′, o lateral deu um drible seco em cima do marcador, invadiu a área, mas chutou na rede pelo lado de fora.

Ficha Técnica

Criciúma Esporte Clube x Guarani Futebol Clube
Estádio Heriberto Hulse, em Criciúma
Arbitragem: Caio Max Augusto Vieira, Jean Marcio dos Santos e Vinicius Melo de Lima.
Gols: –
Cartões Amarelos:
Cartão vermelho:
Público e Renda: 2.319 – R$ 43.290,00

Criciúma Esporte Clube

Junior Beliatto; Sueliton, Nino, Liel e Marlon; Jean Mangabeira, Marlon Freitas, Luiz Fernando e Patrick (Alex Maranhão); Victor Feijão e Zé Carlos. Técnico: Mazola Júnior.

Agenor; Kevin, Philipe Maia, Fabrício e Marcílio; Willian Oliveira e Ricardinho; Bruno Xavier, Rafael Longuine e Jefferson Nem; Bruno Mendes. Técnico: Umberto Louzer.